Servidores, conheçam o UT Innovates, novo programa institucional do campus Curitiba

Apresentado em live no dia três de fevereiro para os servidores do campus Curitiba, o UT Innovates é um programa institucional desenvolvido por uma equipe de servidores do campus (Ana Paula Myszczuk, Maria Lucia F. G. de Meza, Ricardo F. da Silva, Rosangela F. Stankowitz e Walmor Cardoso Godoi) e  tem como objetivo incentivar os servidores a desenvolver soluções inovadoras para aperfeiçoar os processos do campus Curitiba da UTFPR.

O Comunica conversou com Maria Lucia de Meza, Diretora de Relações Empresariais e Comunitárias (DIREC) do campus Curitiba – e uma das servidoras responsáveis pelo projeto – e pediu para que ela explicasse como funcionará o programa.

Mas afinal, para o que serve o UT Innovates?

“O programa pretende promover uma cultura de inovação institucional, criar novas soluções para problemas de processos internos de gestão, capacitar os servidores para a implantação das soluções, otimizar processos e oferecer serviços de maior valor agregado aos usuários internos e/ou externos.”

Como irá funcionar?

“Inicialmente realizamos a sensibilização; apresentamos a proposta para a Direção do campus, aos gestores e aos servidores. Esta etapa iniciou em novembro de 2020 e está prevista para até fevereiro de 2021, mês no qual lançamos o UT Innovates em uma live para os servidores do campus Curitiba, apresentando suas motivações, objetivo e operação. Nesta live também convidamos um pesquisador externo à UTFPR para apresentar um debate sobre inovação na gestão pública, com foco em universidades. O período de inscrição será de fevereiro até maio de 2021. Após este período, os inscritos serão convidados para participar do Ciclo Anual do Programa.”

  Quais serão as fases do Ciclo Anual do Programa?

“O UT Innovates será implementado por meio de Ciclos Anuais de capacitação de servidores para a proposição de projetos de soluções inovadoras. Cada Ciclo Anual é formado por três fases: Capacitação e Seleção, Implantação e Avaliação e Premiação, e terá a duração de dois meses.

• Fase 1 – Capacitação e Seleção: Nesta fase há três filtros, a Ideação, Mercado e Seleção. Na Ideação, os servidores inscritos voluntariamente participarão de capacitações abrangendo conteúdos relacionados a inovação, trabalhos em equipe e projetos de soluções inovadoras e empreendedoras. É um momento no qual os participantes realizam brainwriting e pitching de problemas e soluções. Já o Mercado é o momento em que são selecionadas as melhores ideias pelos próprios participantes. As ideias eleitas irão para o próximo filtro. Na Seleção é quando os líderes de cada equipe defendem suas ideias para a Equipe de Gestão Institucional (EGI). Esta equipe será formada pelos diretores do campus e um representante da Coordenadoria de Gestão de Recursos Humanos (COGERH). Os líderes devem apresentar o Retorno sobre o Investimento (ROI), o Plano de Ação e a equipe de execução. A Equipe de Gestão Institucional define quais ideias serão executadas e receberão apoio. A Fase 1 dura cinco dias, com seis horas diárias.

• Fase 2 – Implantação: Nesta fase há um filtro, o de Desenvolvimento. Assim, ocorre a execução das ideias, mas antes há um encontro para elaborar o Plano de Ação Detalhado e sua validação. Acontecem reuniões de status periódicas para oferecer ajuda às equipes. Esta fase dura seis semanas.

• Fase 3 – Avaliação e Premiação: Nesta fase há dois filtros, o Picthes e Premiação. No Pitches, as equipes apresentam os resultados das ideias implementadas por meio de, como o próprio nome do filtro diz, pitches à EGI, que avalia os resultados alcançados e seleciona os projetos vencedores do Ciclo Anual. Já a Premiação é o momento no qual as equipes vencedoras participam de uma cerimônia de apresentação e reconhecimento. Os projetos com os melhores resultados recebem destaque e os membros são premiados (podendo ser recompensas simbólicas ou econômicas, como um dia de trabalho sabático). Esta fase dura de um a dois dias.”

Quem pode participar?

“O UT Innovates é direcionado aos servidores do campus Curitiba da UTFPR. Neste caso, docentes e técnicos administrativos podem participar.”

Qual a importância deste projeto para a UTFPR?

“Este programa é importante para a UTFPR porque: I) propõe fomentar uma cultura inovadora na instituição (uma cultura de: experimentação, confiança, autonomia e tolerância ao erro); II) representa um canal institucional para dar vazão a ideias/projetos que solucionem problemas de processo de gestão; III) fomentar o intraempreendedorismo; IV) otimizar processos e reduzir custos; V) oferecer serviços de maior valor agregado aos usuários internos e/ou externos e ampliar os níveis de governança institucional. Os benefícios são inúmeros de dimensões tecnológicas, relacionais, comunicacionais e gerenciais. Em termos tecnológicos, novas tecnologias podem ser aplicadas aos processos ou novos serviços criados, compartilhamento de casos de outras instituições públicas e universitárias e uso de novas tecnologias de trabalho. Em termos relacionais, estreita o relacionamento entre os servidores e aprofunda o conhecimento de áreas e processos. Já em comunicacionais, promove exposição oral, visual e capacidade de síntese. E, os gerenciais, promove liderança de pessoas, organização do tempo e aprendizagem de ‘fazer o que pode com o que tem’.”

As inscrições podem ser feitas neste link e dúvidas podem ser encaminhadas para o seguinte e-mail:  direc-ct@utfpr.edu.br

Alexandre Azevedo Perich

Aluno do curso Bacharelado em Comunicação Organizacional na UTFPR. Estagiário de comunicação e marketing do campus Curitiba da UTFPR e Fotógrafo desde 2013.