Inventores em Curitiba

Mais uma patente obtida pela UTFPR é do Depto. de Eletrônica

Todo mestre-artesão precisa de uma boa oficina. Na busca de soluções para a indústria contemporânea, elétrica e inteligente, o campus Curitiba da UTFPR é uma dessas oficinas, não só de ideias, mas de desenvolvimento. O idealizador de mais um produto patenteado pela instituição é Fernando Castaldo, professor do Depto. Acadêmico de Eletrônica (DAELN-CT) deste campus.

O problema apresentado ao professor foi relacionado a medições de consumo de energia em vários sistemas dentro de uma planta industrial. A demanda partiu de uma geradora termoelétrica que precisava medir o consumo de energia dos equipamentos internos da usina, de modo a acompanhar a eficiência da geração como um todo – algo necessário a partir de diretivas sugeridas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), explicou Castaldo. Normalmente, muitos metros de fiação e cabeamentos seriam necessários para registrar o consumo em cada ponto de interesse.

Além disso, era necessário que o sistema de medição fosse minimamente invasivo, pois seria instalado após a construção da usina e não haveria espaço físico nem sistemas de tubulação para levar a fiação dos medidores para a central de controle. E o professor explica mais uma dificuldade: “os equipamentos (cujo consumo energético precisava ser medido) estavam em armários de aço, o que dificultava o deslocamento da fiação, bem como o acesso a eles, pois os armários estavam localizados em vários prédios distintos, separados por cerca de 200 metros cada”.

Colocando seu cérebro de cientista para analisar, o professor chegou à conclusão de que a resposta para o problema estava no ar. O pesquisador decidiu utilizar links de radiofrequência (RF), que não utilizam fiação, para conduzir as medições para a sala de controle. E o processo seria controlado por meio de protocolos específicos de gerenciamento de redes. Assim, Castaldo desenvolveu o projeto “Sistema Registrador de Consumo para Avaliação de Eficiência Energética composto por redes de sensores cabeados, integradas por radiofrequência em ambientes com blindagem eletromagnética”. (Entenda mais sobre o projeto abaixo).

E eis que uma solução industrial, criada pela pessoa certa no lugar certo, consubstanciou-se na expedição da carta-patente, após os trâmites, pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), em 10/11/2020, garantindo a titularidade da invenção por 20 anos, desde 2012, época em que o sistema começou a ser desenvolvido. Segundo o pesquisador, além das aplicações para medição de consumo de energia em instalações industriais, o sistema pode ser utilizado para mensuração de outras variáveis, bastando a adaptação do transdutor de interesse na ponta do sistema. É possível a aplicação da solução em estações de tratamento de água, resíduos, aterros, silos, fazendas e granjas, entre outras.

A patente de Castaldo se junta a outras duas invenções reconhecidas pelo INPI em 2021, também de pesquisadores e egressos do campus Curitiba na área de Eletrônica. Uma é um processo para medição passiva de transdutores remotos via acoplamento indutivo, do professor Paulo Abatti e de Marcos Hara, egresso da graduação e da pós-graduação stricto sensu. A validade da patente é de 10 anos. A outra é um sistema de gerenciamento remoto de energia criado pelo docente Luciano Scandelari juntamente a Eduardo Lippmann, Henrique Gubert e Lucas de Lara, egressos da graduação. A validade desta é de 20 anos.

Esperamos que o DAELN-CT siga produzindo inovações e profissionais que demonstram a qualidade científica e produtiva do campus Curitiba.

Para entender em mais detalhes o sistema desenvolvido, visite esta matéria no Portal da UTFPR:

https://portal.utfpr.edu.br/noticias/geral/divulgacao-cientifica/sistema-para-registro-de-consumo-de-energia-via-radiofrequencia-obtem-patente

Fernando Castaldo, professor e inventor do DAELN-CT.