Estudantes do campus Curitiba desenvolvem projeto de Mão Robótica capaz de auxiliar no aprendizado de Libras

Utilizada principalmente na comunicação gestual com pessoas surdas, a Língua Brasileira de Sinais, popularmente conhecida como Libras, foi, em 2002, reconhecida como a segunda língua oficial do Brasil. Assim como as línguas faladas, Libras é, por ser capaz de transmitir uma mensagem como todo texto ou discurso, um meio de expressão oficial. No entanto, o ensino dessa linguagem ainda enfrenta diversos obstáculos, impossibilitando que seu aprendizado seja amplamente difundido pelo país.

Com a proposta de mudar esse contexto, os estudantes José Reinaldo Lopes da Silva e Everson de Souza Silva, do curso de Engenharia da Computação do campus Curitiba da UTFPR, estiveram desde março de 2020 até fevereiro deste ano trabalhando em um projeto de Mão Robótica capaz de auxiliar no aprendizado da língua de sinais por meio da representação da configuração de mão de um sinal de Libras.

Protótipo de mão robótica produzida pelos estudantes

A mão foi fabricada por meio da impressão 3D e seus movimentos podem ser acessíveis por meio de uma interface gráfica, possibilitando ao usuário, mesmo que desentendido dos mecanismos da engenharia por trás do produto, utilizá-la. A interface pode ser acessada por qualquer dispositivo conectado à rede local, como computadores, celulares, notebooks e tablets. Clicando aqui, você será direcionado para um vídeo no Youtube demonstrando o funcionamento da MAR²S, a Mão Robótica Representativa de Sinais, como foi batizada por José Reinaldo e Everson.

De acordo com os estudantes, “desenvolver este projeto foi muito desafiador, porque além de integrar os conhecimentos adquiridos na universidade para desenvolver e gerenciar o projeto, nós precisamos também entender os desafios e anseios da comunidade surda, uma vez que ambos somos ouvintes e não possuímos a mesma vivência em nossa sociedade tão excludente”. O projeto consiste no Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de José Reinaldo e Everson e foi orientado por Juliano Mourão, professor do Departamento Acadêmico de Eletrônica (DAELN).

Francisco Camolezi

Francisco Camolezi

Estudante no curso de Bacharelado em Comunicação Organizacional. Estagiário na Assessoria de Comunicação e Marketing no campus Curitiba da UTFPR.