Projeto do curso de Arquitetura e Urbanismo recebe menção honrosa em concurso do Centro Brasileiro de Construção em Aço

O projeto arquitetônico desenvolvido pela equipe de estudantes do campus Curitiba; Isabela Moura e Bruno Moleta, e Karina Pimentel, professora do Departamento Acadêmico de Arquitetura e Urbanismo (DEAAU), recebeu menção honrosa durante o 13° Concurso do Centro Brasileiro de Construção em Aço (CBCA) Para Estudantes de Arquitetura. A premiação ocorreu no dia 28 de outubro, de forma remota, por conta da pandemia do novo coronavírus.

Da direita para a esquerda: Karina Pimentel, Bruno Moleta e Isabela Moura

O tema do projeto é Solução para Cidades e Comunidades Sustentáveis e teve como objetivo a revitalização do Cine São João, inaugurado em 1960 na região da antiga Cinelândia Curitiba, no centro da cidade. O Cinema foi à falência em 2006, e, hoje, seu espaço é ocupado por uma igreja evangélica. O projeto, que conta com “salas de exibição de filmes no térreo, como era na antiga Cinelândia; espaços para atividades que engajam corpo e mente como marcenaria e costura; e espaços públicos de permanência para uma bela prosa”, como consta no seu texto de apresentação, tem como objetivo principal estabelecer possibilidades de entretenimento e lazer para a população idosa de Curitiba, carentes desse tipo de atividade em grande parte das cidades brasileiras.

De acordo com Karina Pimentel, professora orientadora do projeto, a menção honrosa no concurso é atribuída à “pertinência formal concebida para um terreno central na capital Curitiba, aliada à uma temática fundamental que é um Centro de Atividades voltado para idosos onde são desenhadas e rememoradas salas de cinema, ambientes de jogos e atividades, o passeio pela cidade e uma bela prosa. Também, o projeto arquitetônico está em afinada consonância com o sistema estrutural, onde foram estudas possibilidades através do ‘Kit Estrutural Mola’, um modelo físico interativo composto por peças que se conectam através e imãs a fim de simular variados comportamentos de estruturas arquitetônicas até a validação das ideias compositivas”.

Isabela Moura e Bruno Moleta ressaltam que “foi um projeto muito interessante de desenvolver. Nos dedicamos intensamente a ele, por 4 meses. Como esse ano o programa do projeto era livre, nós pensamos muito a respeito de quais usuários queríamos abordar, e qual a melhor localização para implantar o complexo. O projeto se desenvolveu tendo os idosos como principais usuários, a fim de deixar as vidas de nossos antigos mais ‘adocicadas’. Estudamos muito também sobre estratégias sustentáveis que poderíamos implantar no projeto, como horta urbana, sistema de captação das água pluviais, reuso das águas cinzas, entre outras. Além do lado arquitetônico, aprendemos a trabalhar juntos a distância durante a realização do projeto, um desafio imposto a nós devido à pandemia. Todas as conversas eram feitas por videochamada, foi uma adaptação”. Os estudantes ainda agradecem aos professores Heverson Akira Tamashiro e Armando Ito, ambos do DEAAU, à orientadora, Karina Pimentel, e à estudante Élida Marques Dreer, que auxiliou a equipe com estratégias sustentáveis para criação do projeto.

Para mais informações, acesse a página do 13° Concurso do Centro Brasileiro de Construção em Aço (CBCA) Para Estudantes de Arquitetura.

Francisco Camolezi

Francisco Camolezi

Aluno do curso Bacharelado em Comunicação Organizacional na UTFPR. Assessor de imprensa no campus Curitiba da UTFPR.