Projeto de extensão do campus Curitiba propõe reflexões por meio da dança

Apresentação e roda de conversa, a performance “Aonde move teu olhar” questiona os diferentes olhares e seus significados na sociedade.

Em um mundo fundamentado pela imagem, o que os olhares dizem a nosso respeito? O Links, núcleo de dança do campus Curitiba da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), promove a apresentação “Aonde move o teu olhar”, uma performance de dança seguida de uma roda de conversa. Gratuita e aberta a toda a comunidade, a apresentação acontecerá no dia 14 de dezembro na Festa da Economia Solidária, que começa às 10h da manhã. O espaço escolhido foi o Sindicato dos Bancários de Curitiba, na Rua Piquiri, 380 – Rebouças, Curitiba – PR. A performance visa propor reflexões, em uma proposta democrática que pode ser realizada em qualquer espaço e busca o diálogo com seus espectadores.

Criado como parte do projeto de extensão “Com-Sentir”, concebido, idealizado e organizado pelo Links, a produção artística é pautada em várias técnicas de dança e com uma metodologia de educação popular, ao possibilitar um grupo de estudo, investigação e criação em dança com pessoas de dentro e fora da universidade. “Aonde move o teu olhar” surge de questionamentos e sensibilizações acerca de uma sociedade pautada pelas imagens, a fim de repensar o significado de cada olhar – sobre o que vemos ou deixamos de ver, o que julgamos ou ignoramos, como tudo isso nos afeta e mais.

A apresentação de dança possui duração de 25 minutos, seguida por uma roda de conversa de aproximadamente uma hora. O evento já foi apresentado em outros locais e ocasiões, como nas semanas acadêmicas de Letras e Design do campus Curitiba e no Centro Estadual de Capacitação em Artes Guido Viaro, e o público é sempre convidado a responder duas perguntas fundamentais: “o que o olhar pode?” e “aonde move ter olhar?”. A fim de que todos se sintam confortáveis ao participar, as respostas são opcionais e feitas por meio da distribuição de tarjetas de papel.

A performance ocupa um espaço circular, em que o público é convidado a ficar no meio do círculo e/ou ao redor, podendo transitar durante a apresentação, de maneira que se estimulam diferentes pontos de vista. Segundo Juliana Greca, professora do Departamento Acadêmico de Estudos Sociais (DAESO) e uma das responsáveis pelo Links e idealizadoras do projeto, trata-se de “uma cena de dança que não é só para ser bonita, contemplada ou consumida, mas que mexe de alguma maneira, que põe para refletir sobre algum assunto”. Um dos intuitos, de acordo com ela, é “levar a arte para qualquer ambiente, com uma expectativa de democratizar o acesso e os conhecimentos de dança como linguagem artística”.

Sobre o Links

Fundado em 2014, o Links desenvolve atividades de ensino, pesquisa e extensão no campus Curitiba, além de promover oficinas que buscam ampliar as mais variadas expressões de ver e fazer dança. O projeto de extensão Com-Sentir conta com três pessoas do campus e duas da comunidade externa, sendo uma delas egressa. Ele é coordenado por Juliana Greca e Daniela Kuhn, professora do Departamento Acadêmico de Educação Física (DAEFI), e faz parte do rol de projetos desenvolvidos pelo Links, que também incluem trabalhos como o “Mulheres que Dançam”, “Histórias Dançadas: cultura popular em movimento”, “Dança e Economia Solidária”. Ambos os projetos foram premiados no Seminário de Extensão e Inovação (SEI), evento que ocorreu em novembro e contou com mais de mil projetos de todos os 13 campi da UTFPR.

Juliana Maria Greca, coordenadora do projeto, é Mestre em Artes pela Universidade Estadual de Santa Catarina (UDESC), Especialista em Estudos Contemporâneos em Dança pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e em Fundamentos do Ensino das Artes pela Faculdade de Artes do Paraná (FAP), graduada no Curso de Bacharelado em Dança pela Faculdade de Artes do Paraná e Licenciada em Educação Física pela Universidade Federal do Paraná. O Links se reúne em sua sede, o Laboratório de Poéticas do Corpo (LAPOC), no campus Curitiba, Sede Centro, da UTFPR.

Mais informações e contato do Links: Site, Facebook, Instagram e YouTube.

Reportagem de Matheus Carpenedo – Estudante de Comunicação Organizacional.